Home Cotidiano Comerciantes informais de Santa Maria da Boa Vista são convocados para realizar...

Comerciantes informais de Santa Maria da Boa Vista são convocados para realizar cadastramento básico

0
[banner group='padrao']

A prefeitura de Santa Maria da Boa Vista, através da secretaria de desenvolvimento econômico e turismo, está convocando todos os comerciantes informais, como donos de bares, restaurantes, lanchonetes, salões de beleza, entre outros, para realização de um cadastro básico no intuito de aguardar alguma ação por parte dos governos federal ou estadual para reparação do prejuízo financeiro que os comerciantes estão enfrentando por conta da pandemia. O cadastro será feito através dos números: 81 99918-9561 e 87 99994-1625.

De acordo com Silvia Graciliano, secretária de desenvolvimento econômico e turismo de Santa Maria da Boa Vista, não existe até momento nenhuma ação por parte do governo federal ou estadual para reparar os danos, mas caso os governos manifestem alguma ajuda aos comerciantes, o município já estaria com o cadastro em dias e preparado para qualquer solicitação.

“Estamos cientes do dano econômico que essa pandemia causa no mundo inteiro. Não há, até o momento, nenhuma ação para reparação desse dano, infelizmente não há, até porque o momento mais importante é da saúde, a prioridade agora é saúde, todas as ações dos governos federal, estadual e municipal estão voltadas para a saúde, mas nós queremos conhecer esse comércio informal, queremos estar ciente do dano que foi causado a esse comércio informal. Pode ser que no futuro próximo quando a vida voltar ao normal, haja alguma ação compensatória de alguma forma, por parte do governo federal ou estadual, e se houver estaremos com o cadastramento pronto e vamos estar ciente do dano causado”, ponderou Sílvia.

Silvia Graciliano também é diretora da Associação dos Secretários de Turismo do Estado de Pernambuco-ASTUR, no Vale do São Francisco, e deverá nos próximos dez dias se reunir com todas as diretorias turísticas de Pernambuco
para informar o prejuízo causado, “estamos por exemplo com a orla que seria um setor turístico mais afetado, todo fechado, centro de artesanato, bares e restaurantes de uma forma geral, hotéis não estão recebendo hóspedes, então iremos elaborar um plano de contingência e ver que ações podemos fazer de imediato assim que a vida se normalizar para poder ajudar o setor”.

Anderson Guimarães/Nossa Voz

publicidade
Mateus Net
Requinte
Neto Móveis
Anderson

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

dois + 18 =