Home Cotidiano Bolsonaro é ameaça para democracia do Brasil, diz imprensa estrangeira

Bolsonaro é ameaça para democracia do Brasil, diz imprensa estrangeira

0
[banner group='padrao']

Alvo de reportagens e artigos de opinião em jornais e revistas do mundo todo, o candidato do PSL para a Presidência da RepúblicaJair Bolsonaro, tem chamado a atenção não apenas por liderar as pesquisas eleitorais. Mas, sobretudo, pelo seu perfil e pela ameaça que representa, segundo todas as publicações, à democracia brasileira.

Referência para investidores no mundo inteiro, o britânico Financial Times publicou nesta sexta-feira (5) o artigo “O ‘destino trágico’ do Brasil com a rebelião antidemocrática surgindo novamente”. O texto atribui à raiva a liderança do candidato do PSL nas pesquisas e lembra ter esse mesmo sentimento sido capturado pelos motoristas de caminhão na greve de maio passado.

“Se Bolsonaro, um apoiador da ditadura militar do Brasil e até recentemente um párea político, se comprovar um desastre como presidente, tanto melhor. O sistema político implodiria, e o Brasil poderia recomeçar de novo”, afirmou o correspondente do FT em São Paulo, Joe Leahy.

“Para um eleitorado raivoso, o ardente Bolsonaro pode ser o candidato perfeito — um homem-granada com o pino removido, pronto para jogar no sistema político moribundo do Brasil.”

O jornal francês Libération, em seis páginas publicadas nesta quinta-feira (4), resumiu o candidato como “racista, homofóbico, misógino e pró-ditadura”. Suspirou em seguida: “E ele ainda seduziu o Brasil”.

Bolsonaro na capa da revista The Economist© Reprodução Bolsonaro na capa da revista The Economist

A revista The Economist trouxe na capa da última edição seu rosto em amarelo, sob fundo verde, com a manchete: “A última ameaça da America Latina”. Na reportagem, o chama de “um populista de extrema direita” e adverte os brasileiros para o risco de, ao elegerem Bolsonaro, “correrem o risco de tornar tudo pior”.

Ao descreverem candidatos e processos eleitorais, os meios estrangeiros tendem a sintetizar aos seus leitores os perfis dos concorrentes, as perspectivas e riscos para o país, as idiossincrasias locais de uma maneira que a imprensa nacional tende a fazer apenas em editorais e artigos de opinião.

O apanhado geral dos meios internacionais quase sempre trazem retratos diferenciados do que se passa no país, conforme suas linhas editoriais e especificidades. Desta vez, porém, publicações conservadoras e esquerdistas de vários cantos do mundo expressaram de forma contundente a surpresa e temor ao conhecerem os resultados das mais recentes pesquisas eleitorais no Brasil. A possibilidade de um candidato insensível aos princípios democráticos ser eleito presidente brasileiro as assustou.

Boa parte das publicações traz, para elucidar o fenômeno eleitoral Bolsonaro a seus leitores, as frases mais radicais do candidato. O Libération mencionou a declaração dele no programa Roda Viva, da TV Cultura, em 30 de julho, sobre a escravidão no Brasil. “O português nem pisava na África. Foram os próprios negros que entregaram os escravos”, dissera Bolsonaro. (VEJA)

publicidade
Mateus Net
Requinte
Neto Móveis
Anderson

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

7 − cinco =