NETO MÓVEIS
Centro Empresarial
Home Blog Page 1060

Coligação Pernambuco Vai Mais Longe solicita atenção do TRE sobre onda de violência

0

Diante da escalada da violência contra os comitês da coligação Pernambuco Vai Mais Longe em diversos municípios do Estado nos últimos dias, a chapa majoritária protocolou uma representação no Tribunal Regional Eleitoral (TRE), nesta quarta-feira (17), para que a Justiça tome conhecimento das agressões e adote uma medida urgente de modo a garantir a normalidade das eleições deste ano. Em apenas três dias, quatro estruturas dos candidatos Armando Monteiro (PTB/governador), Paulo Rubem Santiago (PDT/vice) e João Paulo (PT/Senado) foram alvos de atos criminosos, com direito a incêndio e destruição de materiais.

A representação foi entregue ao presidente do TRE, o desembargador Fausto Campos. O magistrado é o principal responsável por comandar e garantir a normalidade das eleições em Pernambuco. O pedido pede um reforço na segurança policial para evitar que os sucessivos atos de vandalismo continuem. Caso a onda de violência não seja contida, a coligação Pernambuco Vai Mais Longe sugere a intervenção da Força Nacional no Estado. Um ofício também foi endereçado ao governador João Lyra Neto (PSB), pedindo a atenção do chefe do Estado com a segurança neste pleito.

“Queremos chamar a atenção da Justiça Eleitoral de Pernambuco para que haja uma intervenção imediata em relação aos fatos”, afirmou Paulo Rubem, que foi à sede do TRE representando o candidato Armando Monteiro. “Nos parece que há uma ação orquestrada e não queremos acreditar que isso possa tomar um corpo maior, transformando uma disputa politica numa disputa de quadrilha organizada contra uma candidatura que, legitimamente, apresenta sua proposta. Queremos alertar e pedir à Justiça para que o pleito transcorra com tranquilidade”, endossou o candidato a vice.

Para o advogado da coligação Pernambuco Vai Mais Longe, Walber Agra, o pedido de reforço policial se propõe a coibir os atos de vandalismo em várias partes do Estado. “Se esse tipo de violência não é coibido, todo mundo vai perder o freio e pode se chegar a ter atos até mais grave”, acrescentou o jurista.

Em menos de 20 dias, comitês localizados no Recife, Abreu e Lima, Olinda, Surubim e Araçoiaba sofreram ataques criminosos, gerando graves prejuízos à coligação e risco de vida para quem trabalha na eleição. Além disso, em algumas cidades apareceram pichações sugerindo que um dos partidos que integra a coligação Pernambuco Vai Mais Longe seja o responsável pela morte do ex-governador Eduardo Campos (PSB), vítima de um trágico acidente aéreo no mês passado.

“Queremos que tribunal olhe de forma especial para esses episódios, para que amanhã o próprio tribunal, diante do crescimento dos atos de violência, tenha que recorrer ao pedido de tropas federais. Ninguém gosta de ter que recorrer às tropas federais para garantir a tranquilidade de uma eleição”, concluiu o candidato Paulo Rubem.

Da redação/ASCOM

18k vEICULOS
HOME CENTER
Centro Empresarial (post)
LabCenter

Missa de 7° dia de Gilza Melo será nesta quarta (17) em Ouricuri

0

gilza-melo-aaA Família Melo ainda consternada com o falecimento da esposa, mãe, vó e amiga Gilza Melo (ex-primeira dama de Ouricuri) convida todos da Região do Araripe para assistirem a missa de sétimo dia que será realizada nesta quarta-feira (17) a partir das 18 horas na Igreja Matriz de São Sebastião em Ouricuri.

Gilza Melo era uma mulher tida como guerreira e muito conhecida nos ares da política da Região do Araripe, era esposa do ex-prefeito de Ouricuri Horácio de Melo Sobrinho e mãe de Gildene Melo, Drª Gildevânia Melo (ex-vice prefeita de Ouricuri), Gildejânio Melo (vereador, presidente da Câmara de Ouricuri) e de Gildevan Melo (prefeito da cidade de Santa Filomena).

18k vEICULOS
HOME CENTER
Centro Empresarial (post)
LabCenter

Em Olinda, outro comitê de Armando é depredado

0

Em menos de 24h, outro comitê de campanha da Coligação Pernambuco Vai Mais Longe, que tem Armando Monteiro (PTB) como candidato ao governo e João Paulo (PT) ao Senado, foi depredado na madrugada desta terça-feira (16). Localizado na Rua do Sol, em Olinda, o comitê foi atacado por cerca de 15 vândalos, que destruíram diversas placas de divulgação das candidaturas. Este é o quarto ataque sofrido pela coligação Pernambuco vai Mais Longe em 20 dias. A exemplo do que aconteceu em Abreu e Lima, apenas o comitê do candidato Armando Monteiro foi depredado. Ao lado do espaço, existe um comitê da Frente Popular que ficou intacto.

Segundo o vigilante do comitê, Luiz Adriano Ramos, por volta da 3h, três carros pararam em frente ao local. Os criminosos desceram imediatamente dos veículos e começaram a destruir o material de campanha. Primeiro, utilizaram facas para rasgar sete placas de propaganda eleitoral que estavam em frente ao comitê. Em seguida, pularam o muro para quebrar e rasgar outros materiais publicitários, dentro do imóvel. “Eles agiram rápido, formando um pequeno tumulto. Quando gritei para que eles parassem com aquilo, todos correram para os carros, que já estavam com o motor em funcionamento”, conta o funcionário.

Outros casos – Além das denúncias de dezenas de ataques de vandalismo que atingem a campanha da coligação Pernambuco Vai Mais Longe, o comitê na Avenida Conselheiro Rosa e Silva, Aflitos, Zona Norte do Recife, foi alvo da ação de vândalos, por duas vezes. Três balões de propaganda de Armando e João Paulo foram furados a tiros, disparados por um desconhecido, na madrugada do último dia 10 de setembro. No dia 30 de agosto, dois balões e uma placa também foram danificados. Em ambos os casos, a coligação prestou queixa à polícia. Outros materiais de campanha de Armando e João Paulo têm sido avariados na Região Metropolitana do Recife.

Abreu e Lima – Um dia antes da passagem da coligação Pernambuco Vai Mais Longe por Abreu e Lima, o comitê de campanha no município foi alvo de um atentado criminoso na madrugada de ontem (15). Por volta das 3h30, quatro pessoas desceram de um carro branco e jogaram coquetéis molotov dentro da estrutura, incendiando parcialmente o local. A ação destruiu materiais da coligação.

Cavaletes – Os cavaletes usados para divulgação das campanhas eleitorais dos candidatos majoritários e proporcionais, da coligação Pernambuco Vai Mais Longe, também têm sido alvo de furto e vandalismo. Em muitas localidades, os coordenadores da campanha criticam e reclamam de que os materiais de propaganda são danificados ou alvo de furto, desde quando se iniciou a período de propaganda nas ruas.

Da redação/ASCOM

18k vEICULOS
HOME CENTER
Centro Empresarial (post)
LabCenter

Agricultores do Araripe recebem declaração de certificação orgânica

0

Em média 68 agricultores e agricultoras do Araripe pernambucano receberam a declaração de certificação orgânica. O documento foi entregue durante Assembleia Geral ordinária da Associação dos Agricultores e Agricultoras Agroecológicos do Araripe (EcoAraripe) realizada na última sexta-feira, 12, no auditório do Caatinga em Ouricuri.

Fazem parte da EcoAraripe agricultores e agricultoras de Ouricuri, Santa Cruz, Araripina, Ouricuri, Parnamirim e Santa Filomena. Com a Certificação participativa da produção vegetal da agricultura familiar, as famílias agricultoras poderão comercializar com selo orgânico em feiras, supermercados, lojas e restaurantes.

Na certificação participativa grupos organizados de agricultores, dentro das comunidades, fiscalizam e apoiam famílias na produção de vegetais de modo que estas possam receber a certificação. Além da entrega da declaração, durante assembleia houve a eleição e posse da nova diretoria da EcoAraripe, além de discussões sobre o beneficiamento, armazenamento e comercialização dos produtos agroecológicos certificados.

EcoAraripe_Foto_Caatinga (3)O algodão agroecológico foi outra pauta discutida no evento. Com uma produtividade boa, mesmo com a pouca quantidade de chuva, o algodão produzido neste ano em comunidades de Santa Cruz soma cinco mil quilos de pluma que já está vendido para a empresa espanhola Organic Cotton Colors, como afirma o agrônomo que acompanha a EcoAraripe, Pedro Filho.

“Esse é ponta-pé inicial para o resgate da produção do algodão. Este processo é tão importante que mesmo antes de produzir a gente já havia comercializado. Até o final do mês os agricultores já receberão 50% do valor comercializado. Esperamos que em 2015 o número de produção e de agricultores seja ampliado”, almeja, Pedro Filho.

Da redação/ASCOM ONG CAATINGA

18k vEICULOS
HOME CENTER
Centro Empresarial (post)
LabCenter