Blog Página 738

Emissoras públicas defendem operador único para digitalização dos canais

0

A necessidade da criação do Operador Único da Rede Pública Digital, que deverá unificar a infraestrutura para a digitalização dos canais das emissoras públicas, foi um dos assuntos debatidos hoje (13) durante o Fórum Brasil de Comunicação Pública. O diretor-presidente da Empresa Brasil de Comunicação (EBC), Nelson Breve, argumentou que a estrutura poderá reduzir os custos de digitalização dos canais comunitários, legislativos, judiciários e educativos, pois os gastos seriam compartilhados.

A EBC é a empresa que deverá gerenciar o operador único. Nelson Breve citou o exemplo do que foi feito em Brasília, onde as emissoras privadas e a EBC dividiram os custos para a compra de uma única antena de TV digital. “É possível, se tiver planejamento, vontade, desprendimento de todos, construir todo o processo público, privado e estatal muito mais barato no Brasil. Isso só não interessa para quem produz equipamentos de radiodifusão”, disse Nelson Breve.

A EBC defendia que a criação do operador único fosse incluída entre as obrigações previstas no edital do leilão da faixa de 700 mega-hertz, que foi destinada à tecnologia 4G, mas isso não ocorreu. As emissoras públicas têm pressa para definir a questão, porque a limpeza e a realocação dos canais que estão na faixa de 700 MHz vai começar no início do próximo ano. Para Nelson Breve, “está quase muito tarde” para viabilizar o operador. “Se não corrermos para fazer com que a Anatel faça uma revisão da recanalização, vai ser tarde demais”, ressaltou o presidente da EBC.

A jornalista Cláudia de Abreu, do Sindicato de Jornalistas do Rio de Janeiro, conclamou os representantes das entidades presentes ao fórum para fazer uma campanha em defesa do operador único. “Os canais comunitários só vão existir na rede, em sinal aberto, se existir um operador de rede público. Se não, serão canais comunitários vinculados ao poder econômico, e aí não são canais verdadeiramente comunitários Sem essa garantia do operador de rede para fazer o transporte de sinal, isso não vai acontecer”, disse.

Para Mário Jéfferson Leite Melo, da Frente Nacional pela Valorização das TVs Comunitárias do Campo Público (Frenavatec), não há vontade política para viabilizar o operador único. Ele defendeu a utilização dos recursos arrecadados no leilão da faixa de 700 MHz para viabilizar o operador único. “Quando demos um cheque em branco para a criação da EBC, tivemos como moeda de troca a garantia de que estaríamos na faixa de 700 MHz, que foi vendida para o 4G”, justificou. Ele disse também que essa discussão deve ser incluída na pauta de todas as entidades. “Se não tivermos o operador de rede, as TVs comunitárias vão desaparecer. Precisamos estar bem atentos”, disse.

Mais cedo, trabalhadores da EBC e representantes sindicais aproveitaram a participação de Nelson Breve no fórum para manifestar insatisfação com a forma como a empresa vem conduzindo questões acordadas durante a greve ocorrida em 2013 – ligadas, principalmente, ao plano de carreiras – e denunciaram o que classificam de prática antissindical adotada pela diretoria. Em nota, a EBC refutou tal prática e informou que todas as acusações apresentadas serão esclarecidas até o dia 17 de novembro.

O coordenador-geral do Sindicato dos Jornalistas do Distrito Federal, Jonas Valente, informou que foi feito um dossiê para relatar casos de desrespeito a direitos trabalhistas na EBC. Segundo ele, o documento foi entregue à diretoria da empresa e também ao Ministério Público do Trabalho e a autoridades do governo federal. “A empresa tem desrespeitado diversos direitos trabalhistas [como hora extra e desvio de função], bem como acordos coletivos firmados em decorrência da greve de 2013”, disse.

O protesto foi feito de forma silenciosa, durante a primeira fala de Nelson Breve no fórum. Os trabalhadores estenderam faixas com frases em defesa da comunicação pública e críticas à falta de definição quanto ao plano de cargos e salários.

O diretor vice-presidente de Gestão e Relacionamento da EBC, Sylvio Andrade, negou qualquer prática antissindical e acrescentou que o plano de carreiras é prioridade na empresa. “Mas isso não pode ser discutido superficialmente”, disse ele. “Até o final de novembro, vamos concluir o descritivo completo de cargos e atividades em cada nível e o quantitativo de níveis mais adequado para a progressão, além dos critérios a serem adotados para promoção e progressão de carreira”, acrescentou. Segundo Andrade, em relação aos pisos salariais, “o campo de convencimento não é a EBC, e sim o Departamento de Coordenação e Governança das Empresas Estatais [Dest]”.

O Fórum Brasil de Comunicação Pública é promovido pela Secretaria de Comunicação da Câmara dos Deputados e pela Frente Parlamentar pela Liberdade de Expressão e o Direito à Comunicação com Participação Popular (FrenteCom). Ao final do evento, as organizações participantes entregarão a plataforma consolidada de demandas para a comunicação pública à presidenta Dilma Rousseff.

Da redação/ABC

Neto Móveis
Vet Clinica

Primeira-dama de Ouricuri se reúne com Grupo de Mulheres para discutir políticas públicas

0

Nesta quarta-feira, 12, a Primeira-dama de Ouricuri, Daniela Sá, se reuniu com representantes do Grupo de Mulheres Jurema e Fórum de mulheres do Araripe para debater a implantação de ações e políticas públicas de atendimento a mulheres em situação de vulnerabilidade social e risco.

O encontro aconteceu nas instalações da Prefeitura Municipal, e contou com a presença da Secretária de Saúde, Maria do Carmo. Na ocasião, foram apontadas prioridades para o município, a exemplo, da implantação da delegacia da mulher e construção de creches. A ideia é criar uma rede de atendimento especializado em que mulheres vítimas de violência possam ser acompanhadas.

O grupo pediu também que fossem resgatadas as ações listadas na carta política que foi entregue à gestão. Dentre os pedidos estão ainda a inclusão de orçamento na Lei Orçamentária Anual (LOA) para execução de políticas publicas para mulheres. As mulheres se comprometeram em abrir espaço de diálogo com outros grupos de mulheres do município, em especial nas zonas rurais.

Daniela Sá ouviu atentamente todos os pedidos e se comprometeu em lutar junto com elas. “Eu estou aqui para dar apoio a vocês em tudo que vocês precisarem. A gente vê a carência de políticas para as mulheres, jovens, crianças e também idoso. Ver as mulheres saindo de uma situação de risco é um desejo de todas nós e eu espero que esta parceria dê certo, que juntas consigamos avançar nesta causa. Eu me comprometo a cobrar do Prefeito para que isso ande”, afirmou.

Da redação/ASCOM PMO

Neto Móveis
Vet Clinica

Ebola: desafio do Brasil é preparar toda a rede de saúde para detectar suspeitas

0

s7p9zd62z6-1311ebolapO diretor técnico do Instituto de Infectologia e Hospital Emílio Ribas, Luiz Carlos Pereira, disse nesta quinta-feira (13) que o grande desafio brasileiro diante da epidemia de ebola é preparar toda a rede de saúde para detectar casos suspeitos da doença.

Durante audiência pública na Comissão de Seguridade Social e Família da Câmara dos Deputados, ele avaliou a atuação da Unidade de Pronto-Atendimento (UPA) de Cascavel (PR) na identificação do primeiro e único caso suspeito de ebola no país como um exemplo de competência e eficácia. “O que nos preocupa é quando um serviço não consegue identificar a suspeita”.

Segundo Pereira, o Instituto Emílio Ribas, a pedido de diversos municípios, está preparando um treinamento com imagens a ser repassado a todos os profissionais de saúde. “É preciso que haja capilarização da informação nos serviços básicos de saúde”, reforçou.

O diretor do Departamento de Doenças Transmissíveis do Ministério da Saúde, Cláudio Maierovitch, avaliou que, embora sejam pequenos os riscos de uma pessoa com o vírus entrar no Brasil, é sempre possível a chegada de alguém infectado ao país. “Nossa prioridade é evitar que o caso chegue e, se chegar, evitar que seja transmitido para mais uma pessoa”, disse, ao destacar que países como a Espanha e os Estados Unidos chegaram a registrar casos secundários após a entrada da doença.”

Durante o debate, o representante da Organização Pan-Americana da Saúde (Opas) no Brasil, Henrique Vazquez, reforçou a importância de evitar o estabelecimento da transmissão local no caso de entrada do ebola no país. Segundo ele, os passos a serem seguidos, prioritariamente, são: detecção precoce, isolamento e monitoramento do paciente e rastreio de contatos.

Da redação/FOLHA-PE

Neto Móveis
Vet Clinica

No Dia Mundial do Diabetes, médicos alertam sobre excesso de peso e sedentarismo

0

Especialistas alertam no Dia Mundial do Diabetes, lembrado hoje (14), que o excesso de peso e o sedentarismo são as principais causas do diabetes tipo 2, que atinge 90% das pessoas com problemas em metabolizar a glicose. De acordo com a Federação Internacional do Diabetes, existem hoje 12 milhões de diabéticos no Brasil e 5 mil novos casos são diagnosticados por ano.

O vice-presidente da Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia, João Eduardo Salles, desfaz o mito de que só os doces contribuem para o diabetes. “Não é o fato de comer doce que leva ao diabetes, é sim o fato de engordar e ser sedentário, independentemente de comer doce. Se está engordando o risco de diabetes é maior”, ressaltou Salles, ao acrescentar que com a idade o risco aumenta. Quem tem muita gordura concentrada na barriga também deve ficar atento e fazer exames, pois este é outro fator de risco. Nesta sexta-feira, a entidade promove ações de conscientização em todo o país.

Segundo o especialista, o diabetes é uma das maiores causas de cegueira, de insuficiência renal, além de aumentar em até quatro vezes o risco de doenças cardiovasculares. “Quem se cuida não tem estas complicações”, frisou Salles.

Os alimentos são digeridos no intestino e parte deles se transforma em açúcar (glicose), que é enviada para o sangue para se transformar em energia. Só que para tranformar a glicose em energia, o organismo precisa de insulina, uma substancia produzida nas células do pâncreas. No diabético, a glicose não é bem aproveitada pelo organismo devido à falta ou insuficiência de insulina, o que causa o excesso de glicose no organismo, a hiperglicemia.

O diabetes tipo 1 ocorre quando o corpo não produz insulina, enquanto a do tipo 2 se dá nos casos em que há produção da insulina, mas em quantidade insuficiente ou quando ela não é processada pelo organismo de forma adequada.

Enquanto o diabetes é uma doença crônica sem cura, o pré-diabetes é um estágio anterior da doença em que ainda há como reverter o quadro. “[Isso] ocorre quando os níveis de açúcar no sangue já estão acima do considerado normal, mas a reversão do quadro ainda é possível, por meio de mudanças no estilo de vida, o que inclui adotar uma alimentação mais saudável, deixar de fumar e praticar exercícios físicos de forma regular”, explicou a gerente científica do Negócio Nutricional da Abbott, Patrícia Ruffo. Quem faz exames periódicos de glicemia pode constatar antes o pré-diabetes e se esforçar para reverter o caso e assim evitar a doença, que não tem cura.

Levantamento feito em parceria entre a Sociedade Brasileira de Diabetes (SBD) e a Abbot, empresa de saúde global que conduz pesquisas e desenvolve produtos para a área, apontam que 45% da população não sabem que práticas como o controle de peso e exercícios regulares podem ser parte do controle tanto do pré-diabetes quanto do diabetes. “A falta de informação preocupa, já que o pré-diabetes é uma condição que permite a reversão do quadro a partir de medidas simples no cotidiano”, avaliou Patrícia.

Estudos da Associação Americana de Diabetes mostram que uma pessoa pode reduzir as chances de desenvolver o diabetes tipo 2 em 58% dos casos, ao perder 7% do seu peso corporal e fazer 30 minutos de atividades físicas diariamente. Enquanto isso, a pesquisa da SBD com a Abbott mostrou que a mudança de alimentação é o passo mais difícil de ser incorporado à rotina para 60% das pessoas entrevistadas, mas é também o mais importante para o controle da doença e do pré-diabetes, na opinião dos médicos.

Segundo João Eduardo Salles, o tratamento da doença é baseado em uma mudança de estilo de vida. “Perder peso, fazer exercício e comer adequadamente”, lista ele. Além disso, o uso correto e continuo dos medicamentos é essencial, quando necessários. “ A maioria das pessoa começa a tomar o remédio e para. Diabetes não tem cura, mas tem controle, mas as pessoas não podem deixar de tomar os medicamentos. Tem que tomar o medicamento a vida toda e ser acompanhado pelo médico a vida toda.”

Da redação.

Neto Móveis
Vet Clinica

justiça: Julgamento do trio acusado de canibalismo é suspenso

0

O julgamento de Jorge Beltrão Negromonte da Silveira, 52 anos, Isabel Cristina Pires da Silveira, 53, e Bruna Cristina Oliveira da Silva, 28, trio acusado de canibalismo, foi suspenso na noite desta quinta-feira e será retomado nesta sexta-feira. Segundo a juíza Maria Segunda Gomes de Lima, a interrupção do julgamento ocorreu por pedido das partes após 10 horas de depoimentos. A sessão do júri, que ocorre no Fórum Lourenço José Ribeiro, em Olinda, recomeçará às 9h.

Nesta sexta, de acordo com o Tribunal de Justiça de Pernambuco, a sessão recomeçará com a fase de debates. A promotoria terá 2h30 para a sustentação oral, mesmo tempo destinado à defesa dos réus. Depois, o MPPE tem direito a 2h de réplica e os defensores poderão requerer outras 2h de tréplica. Finalizada essa etapa, os sete jurados se recolhem, em sala reservada, para responder aos questionamentos que definirão se os réus serão condenados ou absolvidos. Por último, a magistrada retorna ao salão do júri para dar a sentença.

Segundo a denúncia do MPPE, Jorge Beltrão Negromonte da Silveira, Isabel Cristina Torreão Pires e Bruna Cristina Oliveira da Silva são acusados de homicídio quadruplamente qualificado (por motivo fútil, com emprego de meio cruel, sem dar chance de defesa à vítima e para assegurar impunidade), vilipêndio e ocultação de cadáver de Jéssica Camila da Silva Pereira, 17 anos. O crime ocorreu em maio de 2008, no bairro de Rio Doce.

Durante o dia, os três acusados prestaram depoimento. Jorge Beltrão disse que cometeu um erro. “Foi um erro monstruoso, um momento de fraqueza e loucura que me arrependo muito”, falou. Em seguida, ele pediu a juíza para realizar uma oração. Durante a oração, pediu que Deus o perdoasse pelos atos e pecados e ajudasse as famílias da vítimas que perderam os parentes.

À época da prissão, em 2010, os três confessaram à polícia terem esquartejado e comido parte do corpo de uma de suas vítimas. O grupo é acusado de matar Jéssica Camila da Silva Pereira, em 2008, em Rio Doce, Olinda, e outras duas pessoas em Garanhuns, Agreste Pernambucano, em 2012.

Diante do júri, Isabel negou participação no assassinato de Jéssica, mas confessou ter ajudado na ocultação do cadáver. A ré alegou que foi influenciada por Jorge a cometer o crime. A terceira acusada, Bruna, negou ter matado Jéssica, mas admitiu ter ajudado a segurá-la com ajuda em Isabel para que Jorge desse os golpes de faca. Contrariando o que foi afirmado por Jorge e Isabel momentos antes, Bruna afirmou que a filha de Jéssica, de 1 ano, não viu a mãe sendo morta nem comeu a carne dela.

Da redação/JC

Neto Móveis
Vet Clinica

Jarbas quer proibir uso de prédios públicos em campanhas

0

O senador Jarbas Vasconcelos (PMDB) apresentou projeto de lei proibindo o presidente da República e os governadores de usar a sede do governo ou a residência oficial para atos públicos ligados à disputa pela reeleição. O vetovaleria inclusive para entrevistas. De acordo com o peemedebista, durante a campanha eleitoral deste ano a presidente Dilma Rousseff (PT) usou o Palácio da Alvorada para a produção de peças publicitárias da campanha e entrevistas com a imprensa em que ela aparecia apenas na condição de candidata à reeleição.

“Tal realidade foi objeto, inclusive, da crítica da cidadania. Entretanto, o plenário do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) tem rejeitado as ações que questionavam essas práticas, alegando inexistir uma previsão legal específica que a vedasse”, argumentou o senador.

Petrobras

Jarbas voltou a criticar a questão da Petrobras, principalmente sobre a possibilidade do caso da corrupção da estatal ser a maior já investigada pelo Tribunal de Contas da União (TCU) e que os envolvidos nas irregularidades teriam movimentado cerca de R$ 10 bilhões.

Ele também lamentou a reunião da última terça-feira (11) da CPI da Petrobras no Senado. A sessão terminou em gritaria entre os parlamentares da oposição e da situação.

“É uma vergonha. Nos deixa envergonhado o comportamento do Senado e o comportamento da Presidência da República que diz que quer apurar e manda o seu partido, o PT, ajudado pelo PMDB pelo PP e outros a desarticularem a CPI. Tudo isso é muito vergonhoso e eu não sei, realmente não sei, até onde isso vai”, afirmou.

Da redação.

Neto Móveis
Vet Clinica

Polícia Federal investiga denúncia de vazamento de prova do Enem

0

O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) informou, nesta quinta-feira (13), que a Polícia Federal está investigando denúncia feita por estudante do Piauí de vazamento na prova de redação do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) de 2014.

O estudante procurou a Polícia Federal e relatou ter recebido, pouco antes do exame, uma foto da página da prova onde está o tema da redação. A foto teria sido enviada a um grupo por meio de aplicativo de celular.

“Em relação à denúncia feita ontem (quarta-feira), o Inep esclarece que a Polícia Federal está investigando o caso, já apreendeu o celular e está realizando perícias no aparelho. Desde o inicio do exame outras denúncias foram recebidas e, quando apuradas, todas se mostraram infundadas”, explica a nota divulgada pelo Inep.

Na nota, o Inep registra ainda que trabalha em conjunto com a Polícia Federal para dar cada vez mais rigor e segurança à aplicação do exame, garantindo isonomia entre os participantes.

O Enem foi aplicado no último final de semana a mais de 6,2 milhões de estudantes em 1,7 mil cidades em todo o país. No primeiro dia (8), eles responderam a questões de ciências e de ciências da natureza. No segundo dia (9), foram questões de linguagens, códigos e matemática e redação.

Da redação.

Neto Móveis
Vet Clinica

Lavagem de dinheiro: Empresa pernambucana suspeita de comandar esquema nacional de lavagem de dinheiro

0

A Polícia Federal deflagrou nesta quarta-feira (12) a ‘Operação Trevo’ para investigar um esquema de fraudes, lavagem de dinheiro, práticas do jogo do bicho, distribuição de máquinas caça-níqueis e emissão de bilhetes de loteria como título de capitalização. Três organizações criminosas independentes, acusadas de agir em 13 Estados, foram desarticuladas. A empresa Pernambuco dá Sorte é suspeita de comandar o esquema. Nessa manhã, equipes da Polícia Federal foram à sede da empresa na Avenida Caxangá, Zona Oeste da Capital, para fiscalizar e analisar documentos. Outros quatro endereços, estes residenciais, na Zona Sul, também são alvos de fiscalização.

A empresa Pernambuco dá Sorte é suspeita de comandar o esquema mais complexo, que se estende por outros oito Estados. A quadrilha atuava através de loterias estaduais, que deveriam ter 50% dos valores arrecadados destinados à instituições filantrópicas. Entretanto, apenas 1,67% do valor era, de fato, enviado. O restante do dinheiro era encaminhado ao Instituto Ativa Brasil, em Belo Horizonte, que possuia funcionários ligados ao esquema. Dessa forma, o dinheiro retornava à própria empresa. De acordo com a polícia, nos últimos quatro anos, mais de R$ 400 milhões teriam sido desviados do instituto.

O site do Pernambuco dá Sorte saiu do ar na tarde desta quarta-feira. Na sede da empresa, ninguém atende as ligações. Na Ativa Brasil, apenas o vigilante atendeu e informou que os funcionários foram dispensados. A assessoria de imprensa do instituto informou que está em contato com os responsáveis e advogados para confirmar informações e se posicionar através de nota à imprensa.

A ação da PF ocorre simultaneamente em 13 estados brasileiros. Além de Pernambuco, o Rio Grande do Sul, Alagoas, Amazonas, Goiás, Bahia, São Paulo, Rio de Janeiro, Paraíba, Espírito Santo, Pará, Piauí e Minas Gerais são suspeitos de envolvimento no caso. Segundo a polícia, o esquema movimentou aproximadamente R$ 1 bilhão.

Em São Paulo, um grupo atuava no contrabando de máquinas caça-níqueis e sua respectiva montagem. Este grupo possuía ramificações no Estado de Pernambuco e no Nordeste. Deverão ser cumpridos 24 mandados de prisão preventiva e 12 mandados de prisão temporária em 13 estados do país. A polícia também espera realizar 57 mandados de busca e apreensão e 47 mandados de sequestro de bens.

A terceira empresa identificada pela PF foi A Paraibana, de jogos de bicho, que servia como loteria de descarrego, uma espécie de seguro clandestino no qual o bicheiro compra apostas altas de outras bancas do bicho e assume o risco de premiação. Contas bancárias em nome de laranjas eram utilizadas para movimentação de milhões de reais, sugerindo a lavagem de dinheiro.

Na capital, a polícia já realizou apreensões de máquinas caça-níqueis, de jogo do bicho, carros de luxo, computadores e dinheiro em espécie. Um policial militar foi preso em Brasília Teimosa, Zona Sul, acusado de envolvimento com esse esquema que atuava com exploração de jogos de azar e de ser dono de uma das casas clandestinas identificadas na Região Metropolitana do Recife.

A assessoria de imprensa da polícia informou que os detidos serão encaminhados à sede da Polícia Federal, localizada na área central do Recife. As investigações acontecem há cerca de um ano. Nesta quarta ao menos oito casas lotéricas serão vistoriadas em outros estados. A justiça determinou a suspensão da comercialização de qualquer título de capitalização na modalidade popular envolvido na investigação.

Da redação/JC

Neto Móveis
Vet Clinica